sábado, 10 de janeiro de 2015

Nova placas a partir de 2016

A partir do dia 1° de janeiro de 2016 todos os carros emplacados no Brasil já sairão com esse novo padrão de placas, que é muito mais seguro que o modelo atual. A mudança vale para carros zero-quilômetro e veículos que tiverem transferência de cidade. Os demais seguem com o padrão atual por tempo ainda indeterminado.
O modelo “Mercosul”, que entrará em vigor no Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela, segue um padrão de segurança parecido com o modelo europeu. Essa escolha trará benefícios diversos tanto aos condutores quanto aos órgãos federais, pois será possível um controle bem mais eficaz sobre roubos de veículos na fronteira do País, dificultar a clonagem de placas e uma melhora na aplicação de multas por radares e equipamentos afins.
 Novo padrão
Ha uma combinação alfanumérica com 4 letras e 3 números que serão dispostos aleatoriamente, sem separação de letras e números, como ocorre atualmente.
Esse novo design segue com uma tarja azul na parte superior, onde conterá o logotipo do Mercosul (à esquerda) e a identificação do país, com o nome ao centro e a bandeira no canto direito. O nome da cidade e do estado estarão na lateral direita, acompanhados dos respectivos brasões. A categoria de cada veículo na nova placa será indicada pela cor dos caracteres: preta (particulares); vermelha (comerciais ou de aprendizagem); azul (oficiais); verde (de teste); dourado (diplomáticos); e prateado (de coleção).
 Itens de segurança
Marcas d’água com o nome do país e do Mercosul estarão grafadas na diagonal ao longo das placas, com o objetivo de dificultar falsificações. Aqui no Brasil, elas terão mais um item de segurança. Contarão com uma tira holográfica à esquerda ao lado de um código bidimensional e com a identificação do fabricante, data de fabricação e número de serial da placa, igual nas notas de R$ 50 e R$ 100.
A nova resolução diz que a fabricação das placas seguirá um novo padrão. Atualmente, qualquer empresa pode produzir as chapas semiacabadas das placas, daí os Detrans regionais escolhem o fornecedor de preferência para pintá-las, estampá-las e gravar os códigos alfanuméricos. A partir do ano que vem, esse trabalho só será permitido a empresas credenciadas pelo Denatran.
 THE NEWS.
Comente este artigo.                                                 



Um comentário:

  1. Será? Parece mais um meio do governo arrancar dinheiro do povo.

    ResponderExcluir