domingo, 5 de dezembro de 2010

O primeiro trabalho e suas lições...



É gente ta chegando o fim do ano, muita gente correndo atrás de empregos temporários, que aliás, em diversos casos é o primeiro. Primeiro emprego, todos já passaram por isso e se não passaram, vão passar, a partir daí é que alguns começam realmente a dar valor ao dinheiro, descobrem como é suado cada centavo que ganham e assim começam a aprender a ter controle sobre seus gastos. É bem verdade que algumas pessoas mesmo tendo seu próprio dinheiro, uma certa independência financeira, ainda sim, não conseguem controlar seus gastos, sabem o quanto foi trabalhoso conquistar aquele dinheiro e mesmo assim continuam gastando de forma desordenada, e isso acontece por um simples motivo, o chamado “PAITROCINIO”, é gente, não escrevi errado não, é paitrocinio mesmo, aquela ajudinha extra dada pelos pais aos filhinhos que por “descuido” gastaram mais do ganhavam.
Converso diariamente com vários adolescentes e Pré adolescentes que não vêem à hora de começar a trabalhar, pergunto-os porque, e eles geralmente me respondem que gostariam de ter seu próprio dinheiro comprar suas próprias coisas, não precisar mais ficar pedindo dinheiro aos pais. Na teoria esse pensamento é unânime, porém na pratica poucos conseguem realmente segui-lo a risca, pois sabem que se gastarem além do que ganham os pais ajudaram com o que faltar. Então a culpa é de quem, do filho que quis assumir uma “responsabilidade”, sim porque para se trabalhar fora de casa tem que se ter um mínimo de responsabilidade, ou dos pais que ao invés de deixá-los aprender a controlar seus gastos, complementam a renda deles que acabou ultrapassando os ganhos.
O que quero dizer é o seguinte, todo mundo tem que aprender a gerenciar seus ganhos, e a entrada no mercado de trabalho é a melhor forma de isso acontecer, porém é preciso que alguns pais tenham a consciência que o filho só aprenderá a lidar com seus gastos, a partir do momento que souberem que sua renda é o que ganham no trabalho, nem um centavo a mais. Se isso acontecer, logo se notaram mudanças no jeito de ser do individuo, e serão mudanças para melhor, pois gastaram menos em futilidades, compraram só o necessário, e ainda conseguiram economizar algum dinheiro. E tem mais, muitas vezes é dentro do mercado de trabalho que a pessoa descobre sua vocação, ou seja, a profissão que quer seguir para o resto de sua vida, e se isso acontecer, ai sim os pais poderão dar aquela forcinha para complementar o orçamento, já que todos sabem que manter os estudos no Brasil, com o salário ganho sem nenhum tipo de especialização é praticamente impossível.


By: Rivaldo Yagi

Comente aqui no blog ou no dihitt.

Um comentário:

  1. Ola,tem um presentinho p vc no blog.Espero que goste.
    Bj e boa semana

    ResponderExcluir