terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Mulher dá curso para vagina ficar mais “apertada”

Deixar a vagina mais “apertada” e ir às nuvens em uma relação sexual, levando junto nessa viagem o parceiro, é o sonho de muitas mulheres e homens. O termo “apertada” é na verdade a hipertrofia muscular da vagina, algo semelhante quando se pratica musculação onde a musculatura do atleta fica mais enrijecida, deixando para trás a flacidez. É a consequência da exigência à qual é submetido o corpo, neste caso a vagina.

Com a vagina é possível, por meio de determinadas atividades físicas, buscar a tonificação da genitália feminina. Umas dessas atividades é o Pompoarismo, técnica milenar com origens atribuídas à Índia.
Em Goiânia uma instrutora de Pompoarismo que hoje se tornou referência pelo trabalho é a terapeuta Grazielle Vieira. Bacharel em Lingüística, ela está no ramo desde o ano 2000, e fazendo cálculos rápidos, ela acredita que cerca de 60 mil mulheres já passaram por seus treinamentos. É isso mesmo, 60 mil mulheres, mais que a população de milhares de municípios brasileiros.
Em entrevista, Graziella conta que tudo começou por necessidade própria, por indicação de um médico para tratar de problemas que a afetaram quando ainda adolescente. Os resultados foram positivos com a terapia, continuou pesquisando e decidiu compartilhar com outras mulheres a técnica que sem dúvida alguma eleva a autoestima feminina, melhora a saúde e a vida a dois.
Visto por muitos como ares de deboches, sarcasmos e gozações toscas, o Pompoarismo é um trabalho muito sério. Através desta musculação íntima a mulher aprende a controlar vagina, e nas relações sexuais pode se deliciar com o prazer de ter prazer, e levar de primeira classe o seu parceiro ao deleite dos prazeres de uma relação sexual.
Segundo Grazielle os exercícios fortalecem a musculatura pélvica e conseqüentemente resolvem os problemas de dores durante o ato sexual, sensação de vagina larga, frigidez e o maior de todos os monstros: a anorgasmia, a falta de orgasmo.
Se a treinanda cumprir com todo o programa ministrado pala terapeuta, as possibilidades de a mulher ter orgasmos nas relações é total, afirma Grazielle. Durante o ato a mulher movimenta a musculatura vaginal, e sentirá mais prazer, terá melhoras no desempenho sexual e sem dúvida alguma sair da rotina do “arroz com feijão”, e, dependendo da situação, salvar o casamento com as contrações e manobras que fará durante o sexo.
A tonificação vaginal fica tão interessante que o domínio que a mulher passa a ter de seu corpo permite até mesmo brincar de virgem com o parceiro. Ela se enrijece de tal maneira que o homem tem a mesma dificuldade de penetração como se relacionasse com uma mulher ainda virgem.

Alerta contra os instrutores de Pompoarismo despreparados. Ela diz que um dos grandes problemas são as contrações em excesso e compara com as séries de exercícios aplicados na prática da musculação. No Pompoarismo é a mesma coisa “você tem que fazer uma série de exercícios, três séries de 10 ou dependendo três séries de 30, descansa um pouco para continuar” afirma. Já os instrutores sem qualificação adequada sugerem aplicação de até 500 contrações em uma seqüência. 
Outro problema alertado por Grazielle são os acessórios pesados, onde algumas literaturas já sugerem começar os exercícios com os “pesitos” vaginais mais pesados. Esse excesso de peso pode ocasionar na lesão dos músculos vaginas e até mesmo uma câimbra. Ela afirma que o correto é começar com o acessório leve, 20 gramas de peso, e depois ir aumentando o peso gradativamente até alcançar o de 70 gramas, poupando assim a mulher de dores e lesões, ao invés de obter resultado terá prejuízo, e se lesionar o músculo vaginal a mulher não terá orgasmo. Uma câimbra numa panturrilha, por exemplo, há a possibilidade de aplicar uma massagem para aliviar, já na musculatura vaginal essa massagem fica impossibilitada.
O curso é dividido em módulos. O primeiro ciclo, que é o nível básico, é composto de seis módulos que duram de duas a três horas cada. Em um mês a aluna terá descoberto a anatomia, ela terá conhecimento de suas musculaturas.
A mulher passa a ter tamanho controle da musculatura que se dá ao prazer de brincar com o pênis e o resultado é ir à loucura, levando o parceiro também à mesma loucura. A aluna aprende a prolongar a relação com os movimentos.
Com a técnica a mulher aprende a se lubrificar bem melhor. Há casos de alunas que estão na menopausa e conseguem lubrificar normalmente e com isso torna-se desnecessário o uso de lubrificante ou até mesmo da “bolinha” intravaginal.
Além das melhoras no desempenho sexual as alunas se beneficiam no quesito saúde da mulher, pois previne a incontinência urinária, fecal e alívio nas cólicas menstruais. Esta última, segundo Grazielle, é um descontrole da musculatura e do momento em que é fortalecida passa-se também a ter controle sobre ela. A terapeuta orienta para aliviar a TPM, mais ou menos uma semana antes aplicar os exercícios e obter alívio das indesejáveis cólicas.
PMG
“Vagina é igual pênis, tem P, M e G (pequeno, médio e grande) e alguns maridos reclamam da flacidez vaginal” afirma Grazielle. Se a mulher tem a vagina grande e o homem tem um pênis pequeno, com os exercícios há a hipertrofia do canal vaginal e com isso há um melhor “aperto” e o casal se sente melhor no ato sexual. Tem um exercício que se chama contração contínua, onde a mulher contrai mais e melhora a sensação, já que passa a ter contato mais intenso, pele a pele, entre os dois órgãos sexuais, e a mulher e o parceiro vão se sentir bem melhor.
Machismo
Mesmo com toda evolução do mundo, da sociedade, da cultura, ainda há homens com comportamentos machistas, que não toleram que suas parceiras tenham prazer no sexo, onde a mulher é nada menos que sua maquininha particular de orgasmo. Grazielle lembra do caso de uma aluna que teve que esconder do marido que estava fazendo Pompoarismo. Como as aulas são ministradas em academias, ou em ambientes de academia, a aluna dizia que estava fazendo pilates. No momento em que a treinanda teve que ir a um sexy-shop comprar um acessório para os exercícios foi necessário revelar ao marido o curso que estava fazendo. Como um bom machista ele deu a opção de parar ou separar, e acabou optando por continuar presa do machão.
Homossexualismo
Grazielle relata que tem muitas alunas que são homossexuais, e se frustram por não conseguirem proporcionar orgasmo à suas parceiras. Nessa situação da mulher que se relaciona com outra mulher, não tem durante o ato a penetração de um pênis, com o curso as duas parceiras podem se deliciar com a plenitude do orgasmo.
No curso são apresentadas técnicas para fortalecimento da musculatura anal, e Grazielle deixa claro que não é uma preparação para o sexo anal.
No caso dos homens a técnica ajuda no controle do desempenho anal, e ele poderá fazer algumas manobras quando estiver sendo penetrado.
Para os homens
Graziella estuda se abre ou não turmas para os homens. Para ela é uma situação a ser muito bem planejada pois há muitos fatos delicados devido ao comportamento masculino. Enquanto avalia se ministra treinamento ou não para o público masculino, vai uma dica de exercício que ajuda inclusive no constrangimento da ejaculação precoce: com o pênis ereto, enrijecido, o homem dependura uma toalha de peso razoável e suportável e começa a fazer levantamentos do tecido, em três séries de 10. Conforme vai se habituando pode ir pulverizando água na toalha para que fique mais pesada.
Questionada se sentiria à vontade para dar aulas para homens, ela revela que já tentou alguns anos atrás, e que a situação não foi nem um pouco agradável.
Parto
O Pompoarismo também ajuda a mulher a se preparar para o parto. Grazielle afirma que seu primeiro parto foi cirúrgico, cesárea, mas depois de conhecer e praticar a técnica do Pompoarismo seu segundo parto foi normal, contrariando o mito de que uma vez cesárea sempre cesárea.
Alerta que não recomenda os exercícios durante a gravidez. Não trabalha com grávidas em hipótese alguma, e recomenda muita cautela nos três primeiros meses de gestação.
Terceira idade
Para as mulheres enfrentarem o envelhecimento a técnica do Pompoarismo também é sugestiva. Além do preparo na lubrificação, ajuda em muito a mulher no controle da flacidez vaginal, e da incontinência urinária.
Dos oito aos 80
A terapeuta conta que já teve aluna de 89 anos de idade. Ela foi trazida quase que forçada pela filha, que também já tinha idade considerável, mais de 60 anos.
No início do curso a aluna veterana se mostrou bastante resistente, acreditando que a técnica era somente para prática sexual. No final do treinamento a aluna revelou ter adorado os conhecimentos adquiridos e que como resultado mais imediato foi a cura da incontinência urinária, que já estava em planejamento de uma cirurgia.
Nota do redator
Não adianta somente a técnica, não se pode esquecer do namoro, do clima, do preparo. Uma rapidinha gera um prazer vazio. Sexo moderno não pode ser como fast-food, entrou, comeu e foi embora. É essencial para o ser humano o antes, o durante e o depois. É de suma importância a cumplicidade dos dois, o envolvimento e a preocupação com o prazer de ambos. É necessário quebra de mitos e tabus e a entrega mútua.
O que é Pompoarismo
Pompoar é uma palavra do idioma tâmil, língua falada no sul da Índia e no Sri Lanka, mais especificamente no estado de Tamil Nadu. O significado de Pompoar é controlar mentalmente os músculos circunvaginais com a finalidade de prolongar e intensificar o prazer durante a relação sexual, e ainda beneficiar a saúde da mulher.
Na prática
Contrações
Lenta: na hora da relação a mulher consegue contrair e segurar o pênis, ou contrair e impedir a penetração (“brincar de virgem”)
Rápida: ordenhar, massagear, sugar
Glosário
Anorgasmia: falta de orgasmo
Pompoar: uma série de exercícios físicos, cuja finalidade é enrijecer os músculos vaginais para apertar e segurar o pênis durante a relação sexual. Permite que a mulher obtenha prazeres e orgasmos na relação sexual
Pompoarista: é a mulher que segura o pênis com a vagina, fazendo manobras durante a relação sexual.
Módulo Básico: com duração de 6 meses;
Módulo Avançado: com duração de 6 meses;
Módulo Master: com duração de 6 meses, onde se aprende manobras de “halterofilismo vaginal”;
Módulo Kama-sutra: módulo extra em que se aplicam técnicas do neopompoar às posições do kama-sutra.


Comente este artigo.

16 comentários:

  1. é possivel apertar a vagina sem cirurgia veja neste link http://www.dicasclaras.com.br/2015/03/como-ter-vagina-apertada-de-novo-com.html

    ResponderExcluir
  2. é possivel apertar a vagina sem cirurgia veja neste link http://www.dicasclaras.com.br/2015/03/como-ter-vagina-apertada-de-novo-com.html

    ResponderExcluir
  3. Meu pênis e muito grosso eu gostaria q minha mulher tivesse a vagina um pouco mais larga. O meu sofrimento e saber q meu pênis fica todo machucado quando terminamos de fazer amor... Me ajudem?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernando, sua esposa pode estar com vaginismo, patologia q está associada com a contração involuntária da musculatura da vagina.

      Excluir
  4. Me interessei por esses módulos com duração de 6meses como faço para fazê-los

    ResponderExcluir
  5. ola tenho a minha vagina larga e muito mulhada mas gostaria de aperta um poquinho como devo fazer¿

    ResponderExcluir
  6. Meu interessei e gostaria de saber quanto custa

    ResponderExcluir
  7. Gostei da matéria parabéns pelo
    Artigo

    ResponderExcluir
  8. Gostei da matéria parabéns pelo
    Artigo

    ResponderExcluir
  9. Por favor me ajudem minha vagina está muinto larga como si diz frocha e estou namorando com um homen do pênis pequeno como faço pra aperta sem gastar estou sem dinheiro

    ResponderExcluir
  10. Por favor me ajudem minha vagina está muinto larga como si diz frocha e estou namorando com um homen do pênis pequeno como faço pra aperta sem gastar estou sem dinheiro

    ResponderExcluir
  11. Estou cm flatos varginais como faço para n fazer barulho numa posição onde eles são mais frequentes

    ResponderExcluir