terça-feira, 28 de junho de 2016

O fim do dinheiro se aproxima


Não entendeu? Leia esse texto

Mantidas as atuais condições de temperatura e pressão, o dinheiro vivo deve desaparecer até o final deste ano... pelo menos na Dinamarca. O Banco Central de lá já não fabrica notas nem moedas desde 2013 e vem investindo pesado em sistemas eletrônicos. Mais: os dinamarqueses proibiram o uso de dinheiro em espécie em lojas de roupa, postos de combustível e restaurantes.
O interessante é que, do outro lado da Ponte de Öresund, a Suécia segue o mesmo caminho: daqui a cinco anos, o BC local quer que a coroa (criada em 1873) esteja restrita às telas de smartphones, tablets e computadores. Como de costume, o cronograma dos suecos está em dia.
Mas não fique com inveja, caso você não seja escandinavo. A revolução vai atingir o restante do globo rapidamente. E é lógico que aconteça, porque todos ganham com isso. O mundo já está mudando em diversos aspectos - da maneira com que ouvimos música e assistimos a conteúdos multimídias (on demand na tela do tablet) até o jeito como pegamos táxis (aplicativo no smartphone integrado ao GPS).
E tudo pago via carteira digital, muitas vezes com um único clique.
Produtos como esses fazem (e farão) cada vez mais sentido no cotidiano. De acordo com levantamento da norte-americana IEEE, a maior entidade profissional do mundo, o dinheiro e os cartões de crédito e débito devem ser substituídos pelos pagamentos por meio de dispositivos móveis até, no máximo, 2030. Em um mundo em que 2,5 bilhões de pessoas não fazem parte do sistema bancário formal - mas podem ter acesso fácil a um aparelho celular -, o prognóstico faz bastante sentido.
Único senão? Muita gente ainda não se sente tão segura usando o chamado dinheiro digital. Para 46% dos entrevistados pela IEEE, a maior preocupação com pagamentos em plataformas móveis, por exemplo, é ver suas informações "voando" pela nuvem à disposição de piratas cibernéticos; e outros 33% estão preocupados com o processamento de pagamentos não autorizados.
Além disso (e este talvez seja o índice mais desafiador), 72% consideram que os serviços bancários online são os que têm maiores chances de sofrer ataques de hackers.
Navegar é preciso. Uma outra pesquisa, esta da Ipsos a respeito de e-commerce e feita sob encomenda do PayPal, revela que a principal preocupação dos consumidores (mais de 51% deles) ao comprarem online é a segurança.
Até por causa disso, vem se tornando imprescindível para as empresas do setor criar meios que protejam tanto vendedor quanto comprador no mundo virtual. E o mercado está, sim, atento a essa emergência. Estudo anunciado no começo do ano pelo PayPal e pela BigData Corp. demonstra uma inversão de mentalidade por parte do empresariado quando o assunto é segurança online: em 2015, apenas 20,68% dos e-commerces brasileiros usavam tecnologia SSL (Secure Socket Layer) para proporcionar uma navegação sem sobressaltos aos clientes; agora, já são 73,85%.
A preocupação ganha ainda mais apelo quando descobrimos que, no País, o telefone celular e o smartphone ultrapassaram o desktop como meio de acesso à internet. É o que garante estudo da Pnad, recentemente divulgado pelo IBGE. Os dispositivos móveis já são usados em 80,4% das casas com acesso à web; o computador representa 76,6%. É a revolução a todo vapor.
Três motivos. Mas, por que acabar com um meio de pagamento que dá certo há quase três milênios? Se eu fosse listar as muitas razões elencadas por especialistas do mundo inteiro, este artigo talvez se transformasse em uma tese de mestrado. Entretanto, três motivos em especial me parecem especialmente bons.
Primeiro, o dinheiro físico leva à evasão fiscal. É um fato. O governo norte-americano, por exemplo, perde US$ 100 milhões em impostos anualmente só com pagamentos em dinheiro não declarados. Em segundo lugar, o dinheiro eletrônico é mais ecológico.
Além do custo ambiental da produção de notas e moedas propriamente ditas, o transporte é um fator a mais de poluição. Sem falar em toda a documentação legal que cada lote de dinheiro gera, exigida pela burocracia, e na manutenção de milhares de ATMs.
 Por fim, o dinheiro físico é pouco higiênico. Pesquisadores britânicos do Instituto BioCote chegaram à conclusão, recentemente, de que sacar notas em um caixa eletrônico deixa uma pessoa tão exposta a bactérias quanto usar "o pior dos banheiros públicos".
Convenhamos, só por esta terceira razão já seria o caso de aposentarmos as maltratadas notinhas. Ou não?
Comente este artigo

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Projeto de lei pretende regulamentar venda e consumo de cerveja em estádios


Proposta quer que bebidas sejam vendidas em copos de plástico com capacidade de 500 ml

O deputado Talles Barreto (PSDB-GO) apresentou, na Assembleia Legislativa um projeto de lei que pretende regular a venda e o consumo de bebidas alcoólicas nos estádios e ginásios esportivos, que estão sob administração do governo estadual.
De acordo com a matéria, a venda e o consumo de bebidas alcoólicas nos estádios só serão liberados se as exigências previstas em lei forem cumpridas.
“O fornecedor deverá estar devidamente habilitado, munido do alvará municipal específico, para poder realizar a venda de bebidas alcoólicas observando o que dispõe o artigo 28 da Lei nº. 10.671, de 15 de maio de 2003″, afirma um trecho da proposta.
Quanto ao consumo, a medida estabelece que as bebidas só serão vendidas em recipientes de plástico com capacidade máxima de 500 ml e o consumidor só poderá comprar um por vez. A intenção é evitar que garrafas de vidro sejam usadas como armas nos eventos esportivos.
Ao justificar a proposta, o deputado Talles desassocia a relação entre a violência nos estádios e o consumo de álcool.
 “A grande prova disso foi a realização da Copa das Confederações no ano de 2013, a qual foi realizada nas grandes cidades do Brasil, com a livre venda de bebidas alcoólicas e sem que fossem registrados incidentes ou quaisquer práticas de delitos em virtude do consumo”, argumenta.

Comente este artigo.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Como agir com pessoas que falam mal de você pelas costas


Algumas pessoas adoram fofocas e intrigas, causando grandes confusões e transformando o mundo em um lugar de ódio e desordem. Assim, devemos estar preparados para lidar com tais negatividades, não deixando que elas nos contaminem.

Ser inteligente em uma sociedade pouco instruída é como receber uma estrela de xerife no velho oeste bem no dia em que o bandido mais perigoso do local adentrou a cidade. Em outras palavras, o que quero dizer é o seguinte: as pessoas não querem saber o raio de conhecimento que você possui. Elas estão interessadas em si mesmas e em mais nada.
Basta averiguarmos com calma nossa comunidade e veremos que os intelectuais são sempre perseguidos, enquanto os demais são abraçados. Isso acontece porque vivemos em um mundo onde a inveja existe e os seres que aqui estão a valorizam demasiadamente. Por isso Fannie Flagg disse: “Lembre-se, se as pessoas falarem por suas costas, quer dizer apenas que você está dois passos à frente.”
Quando analisamos nosso inimigo devemos tentar discernir suas reais intenções, interpretando seus objetivos e agindo estrategicamente. Desta forma, devemos nos adequar a esses ataques, fazendo com que eles percam força e representatividade.
Por exemplo: no futebol, quando um atacante vai bater um pênalti e o goleiro adversário se aproxima dele, dizendo que vai adivinhar o canto e que vai defender a bola, ele está tentando desconcentrar o atleta para que o mesmo se desequilibre emocionalmente e perca a cobrança. Neste caso, o que o jogador deve fazer é fechar os ouvidos e acreditar em si mesmo, porque fazendo isso, essa ação contrária cairá por terra e não afetará o resultado (ainda que ele perca o pênalti, porque ele não terá perdido por conta desse fator negativo e sim por ser uma obra do destino).
Do mesmo modo do exemplo acima, quando uma pessoa resolver nos agredir longe da nossa presença, devemos simplesmente não nos importar e nos mantermos firmes em nossa conduta. Além disso, não devemos ter ódio, ou sentimentos de vingança por essa pessoa, haja vista que ela possui uma mentalidade atrasada e por isso, ostenta esse tipo de comportamento. Em outras palavras, o desejo de tal criatura é que fiquemos entristecidos, chateados e revoltados com sua postura, logo uma ação inversa destrona o plano inicial dela e a faz se desmanchar por si mesma.
Portanto, seu oponente somente pode te atacar se você permitir que ele te ataque, porquanto o universo permite que sejamos responsáveis por nosso próprio destino (guardadas as devidas proporções). Assim, somos escultores de nossa existência e nossa moldura será perfeita se soubermos trabalhar nossa confiança para agirmos de forma inteligente perante os espinhos existentes em nossa trilha.
A importância do marketing pessoal e da credibilidade
Quem possui uma marca pessoal forte tem uma certa blindagem perante cenários nebulosos. Com toda certeza, as pessoas pensam duas vezes antes de propagarem bobagens sobre alguém que tem crédito no mercado. Destarte, é fundamental trabalharmos nossa imagem, fazendo com que as pessoas vejam nossas virtudes e passem a nos olhar com deferência.
Vale aludir que com o passar do tempo, podemos visualizar que quanto mais investimos em nossa marca, mais crescemos perante a sociedade, pois nosso comportamento reflete para as pessoas quem realmente somos, de sorte que elas irão nos apreciar se formos criaturas virtuosas e, principalmente, se formos capazes de mostrar isso a elas.
A necessidade de se vigiar
As pessoas estão esperando nossos erros para poderem descortiná-los, ou seja, tudo o que elas precisam é de um motivo para nos prejudicar. Deste modo, o que temos que fazer é vigiar nossas palavras, pois elas podem comprometer toda a nossa trajetória pessoal e profissional. Não foi por acaso que Oscar Wilde disse: “Se soubéssemos quantas e quantas vezes as nossas palavras são mal interpretadas, haveria muito mais silêncio neste mundo.”
Digo isso porque muitos de nossos companheiros lançam armadilhas para nos apanhar, buscando nos encurralar constantemente. Daí a importância de se conhecer bem o inimigo e de também ter um grande cuidado com os falsos amigos, porque nem tudo aquilo que nossos olhos veem correspondem à realidade e precisamos enxergar além do óbvio em muitas situações.
Em linhas gerais, na dúvida, devemos sempre ter prudência e nunca deixar que nossa ansiedade nos atrapalhe em nossas escolhas. Vale lembrar também que pensar antes de falar é algo impreterível e inegociável, tendo em vista que o homem que aprender a refletir no tempo certo, conquistará todas as vitórias e se tornará quase imbatível com o passar dos anos (pratica = perfeição).
A preciosidade de se ter uma conduta coerente e coesa em todos os sentidos
Agradar a todos é impossível, todavia algumas pessoas possuem esse sonho utópico e infelizmente vivem sofrendo por isso. Sem dúvidas, se alguém busca ter uma vida própria e convicções únicas, é fundamental ter personalidade e não se deixar levar pelas teorias alheias.
Portanto, responda a si mesmo: você vive para si, ou para os outros? Sua liberdade é mais importante que qualquer coisa nessa vida, ou você se acostumou com cheiro do cárcere?
Pode parecer loucura, mas a maioria das pessoas existe para se preocupar com o que as outras vão pensar a respeito delas e não o contrário. São inseguras, teimosas, medrosas e completamente manipuláveis.
Não repita o erro delas, seja diferente: tenha força, energia, entusiasmo e garra, não permitindo que mandem em sua vida, pelo contrário, mostre que é você quem está no controle. Para isso, crie suas crenças, valores, princípios e não se desvie deles, pois assim procedendo, você estará mostrando ao mundo no que consiste a essência de um homem íntegro e do que é formado o coração de um ser de notável nobreza.
Concluindo, digo que precisamos fazer com que esses tagarelas tropecem em suas próprias palavras, tornando-os reféns da própria hipocrisia. Com absoluta certeza, temos poder de influenciar e modificar o ambiente, fazendo com que o mundo seja uma esfera onde a lucidez, a honra e dignidade humana permeiem sempre o topo.
Comente este artigo.

Astrônomos descobrem planeta mais jovem do universo


O astro foi identificado pelo telescópio espacial Kepler.


OpovoUma novidade foi descoberta por astrônomos. O K2-33b é o planeta mais jovem do universo. Ele tem 10 milhões de anos e isso o torna o mais jovem identificado até agora, se comparado à Terra, que tem 4,5 bilhões de anos.
O planeta foi descoberto pelo telescópio espacial Kepler e é localizado em uma região do universo chamada Escorpião Superior. O K2-33b proporciona uma chance de compreender a formação e o desenvolvimento de outros planetas, 
Um estudo publicado nesta segunda-feira, 20, pela revista "Nature" apresentou características do planeta. Seu tamanho se assemelha ao de Netuno, que tem cinco vezes a dimensão da Terra. Ele orbita ao redor de sua estrela uma vez a cada cinco dias.

Para um dos responsáveis da descoberta, o cientista Sasha Hinkley, da Universidade de Exeter, isso é "um acontecimento decisivo" que dará oportunidade aos cientistas para conhecer melhor o ciclo da vida dos sistemas planetários.
Comente este artigo

segunda-feira, 20 de junho de 2016

O que a Microsoft tem a ver com o mercado da maconha nos EUA?


Corporações importantes têm se interessado por este mercado. É o caso da Microsoft.

A entrada da Microsoft deve ajudar a movimentar o mercado da maconha (Fonte: Reprodução/Thinkstock)

Apesar de muitas pessoas ainda encararem com desconfiança o investimento no mercado da maconha, algumas empresas começam a apostar forte neste negócio que movimenta bilhões.

Nos EUA, cada vez mais estados têm legalizado a maconha.

 Com isso, corporações importantes têm se interessado por este mercado. Nesta semana, a Microsoft fechou negócio com a startup Kind, que desenvolveu um aplicativo que rastreia mudas e sementes legais para a venda com fins medicinais e de recreação.

A notícia foi divulgada no jornal New York Times.

O aplicativo mantém uma parceria com o governo e o consumidor, garantindo que os empreendimentos atuem dentro das leis federais norte-americanas.
Até então, somente pequenos bancos e incentivadores aplicavam algum dinheiro no negócio da maconha. A entrada da Microsoft deve ajudar a movimentar o mercado.

O diretor executivo de soluções governamentais estaduais e locais da Microsoft, Kimberly Nelson, ressaltou que a empresa acredita “que haverá um crescimento significativo […] Haverá mais transações, e nós acreditamos que terão modos ainda mais sofisticados e novas plataformas vindo por aí”.


Comente este artigo.

Suzane Richthofen pode virar tema de série e filme produzidos pela Record


Emissora pretende contar história de jovem envolvida no assassinato dos próprios pais

Após sucesso de Os Dez Mandamentos na TV e no cinema, a Rede Record está investindo no crescimento de seu departamento artístico. Agora, a emissora está em negociação avançada para produzir uma série e um longa metragem embasados na história de Suzane von Richthofen. A notícia foi divulgada pelo site Notícias da TV.
Nascida em uma família de classe média alta, a jovem se tornou notícia após ser condenada pela Justiça a 39 anos de prisão, por planejar o assassinato de seus pais em 2002. O duplo homicídio foi cometido pelo então namorado dela, Daniel Cravinhos, e pelo irmão dele, Cristian, em São Paulo.
Embora nada esteja definido, o site divulgou que algumas das dificuldades enfrentadas pela emissora em fechar o acordo, seria de que Suzane estaria exigindo o poder de vetar trechos no roteiro dos enredos, caso não aprovasse, além de dinheiro.
A ideia inicial seria fazer um filme contando sobre o assassinato dos pais da jovem, baseado talvez no livro-reportagem de Roger Franchini. A série iria contar sobre a vida carcerária dela.
Até o momento nada foi confirmado pela emissora, assim como detalhes de duração, roteirista e elenco, mas ao que tudo indica, o acordo está prestes a ser fechado.
A ideia é uma retomada do projeto de Fernando Grostein em 2014, que avaliou levar aos cinemas uma adaptação do livro Richthofen – O Assassinato dos Pais de Suzane, de Roger Franchini, mas na época a ideia não foi para frente.
Além disso, a Record está produzindo uma série sobre a história dos Mamonas Assassinas, banda brasileira de rock cômico formada em Guarulhos (SP), em 1990, que ainda não tem definição da data de estreia oficial.

Comente este artigo artigo.

domingo, 19 de junho de 2016

"Na subida do Everest existem centenas de corpos de pessoas altamente motivadas"


É preciso olhar para um cenário maior para entender o porquê dessa frase ser tão importante.

Percebi que algumas pessoas ficaram chocadas ao ouvir uma frase como essa em um evento que abordava empreendedorismo, tratava-se um bate papo sobre o livro Nasce um empreendedor, Dony De Nuccio e Bob Wollheimque hoje é o rosto do digital no grupo ABC. É, convenhamos, olhando assim, isolada, não parece exatamente algo que nos motive, não é verdade?
Aliás, motiva, motiva a ficar em sua zona de conforto, afinal a imagem de cadáveres perfeitamente conservados por temperaturas médias de -40º não é exatamente a visão da vitória.
Mas é preciso olhar para um cenário maior para entender o porquê dessa frase ser tão importante. Vou explicar.
Eu sou bem cético quanto a toda essa cultura do novo empreendedor, já escrevi sobre isso antes.Não sobre o poder ou a importância de empreender mas sim pela forma irresponsável com que temos visto o empreendedorismo ser divulgado como a grande salvação em momentos de crise. Perdeu o emprego? Empreenda, dizem. É como se o empreender fosse uma fórmula infalível para se encontrar o pote de ouro no fim do arco-íris.
Oras, se você está motivado vá em frente, você pode ouvir por aí. É? A frase cai como uma luva. Apenas motivação pode levar você a se tornar um White Walker… sem a parte do walker, se me permite a piada ruim.
A frase não devia lhe desestimular a empreender, não é o objetivo. Não, o objetivo é "se vai fazer, faça bem feito, não ache que o simples fato de estar motivado irá lhe fazer vencer". Não basta a vontadeque muitas vezes vem da extrema necessidade, como no caso de alguém que está desempregado, cheio de contas e que não consegue oportunidade no mercado formal.
 É preciso se preparar. Conhecer o mercado em que vai atuar, entender o mínimo de gestão, entender onde vai gastar, onde vai ganhar, como vai ganhar e muito mais.
A metáfora é boa, empreender pode ser um desafio tão grande quanto escalar o Everest e ninguém simplesmente decide fazê-lo e faz. Não é algo do tipo "porra, não estou fazendo nada, vou ali escalar a maior montanha existente e escrever meu nome na história".
Ninguém encara um desafio desse desmotivado, lógico, mas, amigo, são 8km de subida enfrentando frio intenso, ar rarefeito e ventos de até 250 km/h. Para uma empreitada como essa são necessários meses de planejamento, o envolvimento de pessoas com know-how bem específico e ainda o fazem cientes de que podem ser surpreendidos e terminar congelados como mórbidos souvenirs ou soterrados por toneladas de neve e gelo. Não se trata de motivação, para aumentar as chances de vitória é preciso motivação + preparação.
Recomendo o livro para quem está regando a sementinha de empreendedor que existe dentro de si. É um primeiro passo importante para esses três quartos da população que pensa em um dia ser dono de seu próprio negócio.
 O livro tem uma linguagem bem acessível e dá dicas sobre por onde começar, sobre como se preparar para a montanha-russa emocional e financeira que vai enfrentar, armadilhas a evitar e mais. Para comprar o seu é só clicar AQUI.
Mantenha-se motivado e prepare-se. Ninguém aqui tem vocação pra picolé.
Comente este artigo.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Estudo indica que máquinas não vão substituir humanos nas empresas


Algumas razões para ter menos medo do progresso das máquinas.

Muitas pesquisas sugerem que a ameaça de os robôs ocuparem postos de trabalho não se limita aos restaurantes.

Os robôs vão roubar nossos empregos? Para os que trabalham em restaurantes de pizza, a resposta parece ser sim.

No final de maio a Pizza Hut anunciou que no fim deste ano um robô chamado Pepper começaria a anotar os pedidos e receber pagamentos em alguns de seus restaurantes na Ásia, como uma forma de oferecer aos clientes “uma experiência divertida e sem atritos pessoais”.

Muitas pesquisas sugerem que a ameaça de os robôs ocuparem postos de trabalho não se limita aos restaurantes. Um artigo de Carl Frey e Michael Osborne da Universidade de Oxford mencionou que 47% dos empregos de trabalhadores americanos têm grande probabilidade de serem substituídos por máquinas nos próximos 20 anos. Mas um novo estudo de Melanie Arntz, Terry Gregory e Ulrich Zierahn do Centro para a Pesquisa Econômica Europeia descreve um cenário um pouco mais brilhante.

O estudo anterior consultou especialistas a respeito da possibilidade de um emprego específico ser informatizado e, em seguida, somou a proporção de americanos que trabalham nesses empregos. Porém o novo estudo sugeriu que o método adotado não abordava as especificidades das funções dos diversos empregos examinados.

Com uma pesquisa em informações mais detalhadas, os pesquisadores descobriram que muitas funções exigem uma série de tarefas e só algumas podem ser executadas por máquinas com facilidade.

 No caso, por exemplo, de funcionários de escritórios de contabilidade e de auditoria, o estudo anterior disse que eles tinham 98% de chance de serem substituídos por computadores nos próximos 20 anos.

Porém o novo estudo mostrou que três quartos dessas funções envolvem trabalhos de grupo e interação entre os participantes dos grupos, tarefas que os robôs não conseguiriam executar.

Ao aplicar uma análise semelhante a todos os empregos, os pesquisadores descobriram que só 9% e não 47% corriam um alto risco de serem informatizados.


Comente este artigo.


segunda-feira, 13 de junho de 2016

Idosa de 99 anos se casa com namorado de 58

União estável já durava 11 anos; cerimônia ocorreu em Jataí

Para aqueles que acreditam no amor, mais uma prova de que ele existe: em um casamento coletivo realizadc em Jataí, um casal se destacou.
Trata-se da aposentada Sebastiana Rezende e o namorado Neri Inácio dos Santos. Ele tem 58; ela já está com 99.
Segundo reportagem do site G1 Goiás, eles resolveram aproveitar a oportunidade e oficializar o relacionamento na última sexta-feira, 10.
“Não sei explicar a sensação”, afirmou a idosa após assinar os papéis.
A mulher casou pela segunda vez.
Para Neri a diferença de idade não é empecilho para que fiquem juntos.
O auditório onde foi realizado o casamento comunitário ficou lotado. Outros casais que participaram do evento também usufruíram de um ambiente decorado para a data especial.
A cerimônia comunitária de Jataí foi organizada pela prefeitura juntamente com um cartório da cidade.
O objetivo foi de ajudar os casais que não tinham condições de arcar com o registro civil, que custa em média R$ 450.
Foto: Reprodução TV Anhanguera
 Comente este artigo.

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Americana larga emprego para amamentar namorado a cada duas horas


Prática faz parte do movimento conhecido como “Adult Breastfeeding Relationship”

A americana Jennifer Mulford divulgou em uma revista internacional, que decidiu abandonar o emprego para amamentar o namorado fisiculturista, Brad Leeson, a cada duas horas. De acordo com a jovem, a amamentação proporciona ao casal a criação de um “laço mágico” entre eles.
“No momento em que eu sabia que era o meu companheiro para a vida, eu e ele queríamos a mesma coisa para o relacionamento: um laço mágico que apenas a amamentação poderia alcançar”, contou Jennifer à revista.
O companheiro da jovem diz que espera obter uma melhor condição física com a amamentação frequente.
A prática é conhecida como “Adult Breastfeeding Relationship” (Relacionamento de Amamentação Adulta, traduzida de forma simples), incentiva que as mulheres adotem o hábito de amamentar seus parceiros, até que o estímulo faça com que o seio produza o leite materno. Em alguns casos, mulheres que integram o movimento disseram tomar medicamentos estimulantes à produção de leite materno.
Comente esse artigo.