quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Técnicas para falar em público


São muitos itens a serem desenvolvidos: perder o medo, eliminar bloqueios, ganhar desenvultura, transmitir o conteúdo, adquirir o poder de persuasão e convencimento e, por fim, ter credibilidade


Falar em público e falar bem é uma conquista bastante desejada.
São muitos itens a serem desenvolvidos: perder o medo, eliminar bloqueios, ganhar desenvoltura, transmitir o conteúdo, adquirir o poder de persuasão e convencimento e, por fim, ter credibilidade.
O desenvolvimento de todas estas habilidades requer mudança de atitudes, por meio de um processo gradativo que envolve aquisição de novos conhecimentos e muita prática.
Separei algumas técnicas para ajudar você nesse processo!
Voz – Volume, impostação e entonação
Quem tem uma bela voz é privilegiado. Mas não é só a beleza do timbre que o fará um bom orador. Tanto aqueles privilegiados quanto aqueles com a voz comum podem trabalhar com sua voz a favor de uma bela comunicação.
O volume da voz deve ser adequado ao tamanho do local. Locais grandes ou para um grande número de pessoas requerem um volume extra; locais pequenos e com poucos ouvintes requerem um volume mais natural, para não criar um clima tenso.
Atente aos ruídos externos que atrapalham a qualidade da captação da mensagem pelos ouvintes, como som de carros ou de uma construção próxima. Também preste atenção ao som de aparelhos internos, como um ar. Quando você estiver em um ambiente com algum desses barulhos, eleve o volume da sua voz ou utilize um microfone.
Quando se usa um microfone, você deve posicioná-lo de forma que a mensagem não fique truncada ou alta demais:o recomendado é coloca-lo um pouco abaixo da boca, na altura do queixo eno máximo a 10 cm da boca.
Uma boa dica para determinar o volume ideal da sua fala é, antes da palestra ou apresentação, colocar um gravador no fundo da sala frente falar por 1-2 minutos na frente da mesma. Em seguida, confira o resultado eajuste o volume da voz até obter o ponto ideal.
Variar o volume conforme o conteúdo e a ênfase que se deseja dar é um recurso bastante conveniente. Volume adicional na voz de forma equilibrada demonstra envolvimento, interesse; aquecendo os ânimos de forma positiva e prendendo a atenção dos ouvintes.
Exercite e use os recursos de impostar a voz, colocando o tom nas cordas vocais, para que a voz saia em sua plenitude, sem tremores ou vacilações. Também entone a voz da maneira desejada paradar altura diferenciada quando pronunciar as palavras que deseja enfatizar.
Ritmo da fala – ênfases e pausas
A sequência e a maneira de transmitir uma mensagem influenciam no seu entendimento. O ritmo deve ser agradável. A comunicação de qualidade é expressiva, envolvente e motivadora.
O ritmo é ditado pela velocidade que as palavras são ditas. Quando se deseja um ritmo mais vibrante, acelera-se a fala; quando se quer acalmar, levar a uma reflexão mais intimista, fala-se mais lentamente.
As pausas também são grandes aliadas pois, em conjunto com as ênfases, vão conduzindo o ouvinte pelo raciocício do orador. As pausas possuem diversas funções:
·         Permite pronunciar bem as palavras;
·         Pausar ao final de cada raciocício, dando tempo ao ouvinte de processar as informações recebidas;
·         Silenciar por alguns instantes depois de falar algo impactante, induzindo a uma reflexão, etc.
Além de melhorar a qualidade da comunicação, essa conjunção de ênfases e pausas ajuda a construirseu estilo como orador.
Expressões faciais
A expressão facial deve ser coerente como ritmo, as ênfases e as pausas da fala, potencializando seus resultados.
Por exemplo, pode-se serrar os lábios quando silencia; e franzir a testa quando lança uma dúvida ou pergunta.
O conteúdo também deve estar em consonâncias com as expressões demonstradas. Por exemplo, falar sorrindo sobre coisas tristes ou desagradáveis gera desconfiança e estranheza, afetandosua credibilidade como orador.
O olhar é um componente de grande impacto na apresentação, e ele deve ser expressivo, forte e seguro. Muito equilíbrio e prático são necessários para não fugir ao olhar e tampouco encarar fixamente o interlocutor. Ao desviar o olhar, corre-se o risco de transmitir uma imagem de insegurança ou desinteresse. Por outro lado, ao fixar o olhar pode parecer inconveniente, arrogante e, principalmente, invasivo – deixando o interlocutor desconfortável.
É recomendado que você olhe com alternância para o lado esquerdo e direito, focando em diversos pontos do local. Uma boa técnica é olhar no meio das sobrancelhas dos interlocutores, pois evita o contato direto com as expressões dos participantes que podem te levar a perda do foco.
Expressões corporais
Associado com a postura corporal, os seus movimentos devem estar adequados ao espaço disponível. Evite movimentos repetitivos que deixem os ouvintes tontos ou até nervosos, pois  inquietude demonstra ansiedade e insegurança.
seu movimento deve transparecer domínio do tema e confiança, por isso, movimente-se maneira precisa pelo palco.
Se sua plateia for grande e você tiver bastante espaço para se deslocar, você deve ocupar o espaço de modo que todos possam visualiza-lo de maneira igual. Se necessário ande de uma ponta a outra, sempre num ritmo de passadas coerente com o ritmo da fala.
Já se o espaço for pequeno, utilize mais a parte superior do corpo (braços e maços) para acompanhar o ritmo da fala. O mesmo que deve fazer quando tiver que falar sentado.
Os gestos devem ajudar você a compor o entendimento da mensagem. Normalmente não são recomendados gestos bruscos ou exagerados, mas sim  movimentos na altura da cintura e jamais a frente do rosto.
As mãos, especificamente, devem seguir as explicações. Podem indicar os números quando se quer elencar itens; ou enfatizar uma reprovação, acenando com o indicador o “não”, por exemplo.
É importante que os gestos ocorram de forma natural, para não chamarem mais atenção que o próprio conteúdo.
Comente neste artigo.

Um comentário:

  1. Ótimo texto! Eu sou uma pessoa muito tímida, porém me falam que sou boa com apresentações. Sei que poderia melhorar, pois sofro de ansiedade e também não consigo olhar pras pessoas, fico olhando pro teto ou pras paredes kkkk.
    Outra dica é preparar antecipadamente o que irá falar, pois assim você consegue maior confiança e prever com antecedência se poderá falar alguma bobagem.

    rsenhando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir