terça-feira, 21 de junho de 2011

Qual o seu comprometimento com seu emprego?



As empresas têm buscado funcionários comprometidos com o seu trabalho e a instituição, fator que tem sido requisito no processo seletivo. Em entrevistas de emprego, os candidatos apontam o comprometimento como uma qualidade. Porém alguns mostram grande preocupação com o salário, benefícios, horários, etc. Será que realmente são comprometidos? O que você considera comprometimento? Acha que é comprometido? Com o quê?

Comprometimento é um ato de empenhar-se com algo. É o quanto de energia estou disposto a investir em determinada idéia, ação e/ou relação. Revela o grau de envolvimento e o vínculo que cada um constitui com o seu trabalho, com a empresa, com a família. Um exemplo é quando temos uma reclamação a fazer e ouvimos o discurso: “Isso não é do meu departamento, o senhor deve ir até o outro setor”. Ao chegar ao outro setor se depara com a mesma desculpa, ninguém resolve o seu problema. Não estão comprometidos com o que fazem, com você, pois se estivessem iriam lhe auxiliar e orientar a forma como resolvê-lo.

O comprometimento também pode ser avaliado nas relações familiares, no casamento, com os filhos, o quanto me disponho a cuidar deste convívio. Há quem pense que precisa escolher em comprometer-se com a família ou com o trabalho, como se não pudessem conciliar as duas coisas. Cada uma delas tem seu espaço e um limite.

O comprometimento não significa ficar horas a mais no trabalho, não almoçar, não tirar férias. Está relacionado há quanto eu me disponho a ajudar a empresa. É observável em pequenos gestos, pode ser visto quando alguém passa por um corredor e vê um papel no chão, embora não seja sua função, irá juntá-lo. São aqueles que nos ofertam ajuda nas dificuldades, caso não saibam ou não possam nos auxiliar irão nos mostrar um caminho.

É fazer a mais, para além do que está descrito em suas atividades, é preocupar-se com o todo. No ditado popular são os conhecidos como “pau pra toda obra”, “Severino”, o faz tudo, alguém disponível que não se nega a exercer algo porque não está descrito em suas atribuições. Não depende de remuneração, já que há uma troca mútua, da mesma forma que se envolve com a instituição, a mesma estará disponível a ajudá-lo quando necessário, reconhecendo os seus esforços e a sua dedicação.

por Gisele Dala Lana.

Comente aqui no blog ou no dihitt.

Um comentário:

  1. Acho que o compromentimento é algo que depende de nós. Tipo, nós que decidimos o quanto vamos nos comprometer com determinada coisa, seja ela trabalho, família, relacionamento, nada a ver dizer q nao se pode conciliar...

    ResponderExcluir